Novos protestos contra eleição de Trump são registrados nos EUA

Washington, 11 nov (EFE).- Milhares de americanos voltaram às ruas das principais cidades dos Estados Unidos em protesto pela eleição de Donald Trump como novo presidente, enquanto o magnata acusou os meios de comunicação de incitarem as manifestações.

Os manifestantes cortaram ruas e estradas de Nova York, Washington, Los Angeles e Oakland (Califórnia), Dallas e Austin (Texas), Baltimore (Maryland), Mineápolis (Minnesota), Filadélfia (Pensilvânia), Portland (Oregon), Salt Lake City (Utah) e também em Vancouver (Canadá).

Esta é a segunda noite de manifestações do movimento "not my president" ("não é meu presidente"), que rejeita o resultado eleitoral da última terça-feira.

"Nós tivemos uma eleição para presidente muito transparente e bem-sucedida. Agora manifestantes profissionais, incitados pelos veículos de imprensa estão protestando. Muito injusto!", disse Trump através de sua conta no Twitter.

A manifestação de Portland, uma das maiores do país, adquiriu tons violentos quando pessoas encapuzadas causaram danos a veículos e lojas.

A polícia de Portland informou sobre lançamentos de "projéteis" contra os agentes, culparam "grupos anarquistas" e segundo veículos de imprensa utilizaram gás lacrimogêneo e realizaram várias detenções.

Também aconteceram três detenções no protesto em Dallas e outras duas em Baltimore.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos