Esquerda colombiana comemora novo acordo de paz com as Farc

Bogotá, 12 nov (EFE).- Os líderes da esquerda colombiana acolheram com esperança o novo acordo de paz fechado neste sábado entre o Governo e as Farc, que contém as contribuições dos setores contrários ao pacto inicial, rejeitado pelos colombianos no referendo do dia 2 de outubro.

A ministra de Trabalho, Clara López, do partido Polo Democrático Alternativo (PDA), destacou no Twitter que o novo pacto anunciado em Havana recolhe muitas propostas de quem apoiou o "não" no referendo, no entanto apontou que a "unanimidade" é "impossível".

"Realizamos o novo acordo de paz que pertence a todos os cidadãos", acrescentou.

O senador e co-presidente da Comissão de Paz do Senado, Ivan Cepeda, também do Polo, comemorou o acordo ao afirmar que "a paz venceu".

Também através das redes sociais, o congressista Alirio Uribe, do PDA, afirmou: "Habemus novo acordo", ressaltando que o pacto anunciado em Cuba incorpora 65% das propostas de quem se opôs ao anterior acordo com a guerrilha das Farc.

"Já não há volta atrás", acrescentou Alirio, que previu que o novo acordo é "final e definitivo".

David Flórez, um dos porta-vozes do movimento Marcha Patriótica, destacou a "disposição" das Farc e do governo do presidente Juan Manuel Santos de escutar e incluir "novos setores" no acordo definitivo.

Flórez pediu, além disso, que se acabem as "desculpas" para não apoiar a paz, e apostou em implementar o pacto anunciado de forma "iminente".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos