Até cinco mil jihadistas podem retornar à Europa, diz ministro belga

Bruxelas, 13 nov (EFE).- Até 5 mil jihadistas que estão na Síria podem retornar à Europa no futuro, disse neste domingo o ministro belga do Interior, Jam Jambon.

Em entrevista concedida a um programa da televisão pública francófona, "RTBF", Jambon afirmou que 117 jihadistas belgas que estavam na Síria já retornaram à Bélgica e que deles a metade está na prisão, enquanto o resto é "alvo de vigilância".

O ministro acrescentou que acredita que os jihadistas belgas que estão em território sírio, ou ficarão em Raqqa ou na cidade iraquiana de Mossul para ajudar o grupo terrorista Estado Islâmico (EI), ou este os enviará de volta a seus países de origem.

Não só os belgas, explicou Jambon, "mas os cerca de 3 mil a 5 mil europeus que estão por lá".

O ministro disse que os serviços de inteligência belgas "seguem de perto" o assunto, e indicou que se essa onda de radicais islamitas chegar, o país "deve estar preparado".

Na sua opinião, a Bélgica é mais segura do que antes dos atentados de Paris de há um ano graças às várias medidas adotadas pelo governo.

"Há muito mais cultura da segurança que antes, em particular por parte da população, que segue as diretrizes dos serviços de segurança", disse Jambon.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos