Berlim relembra vítimas das guerras mundiais com alerta contra nacionalismo

Berlim, 13 nov (EFE).- A Alemanha lembrou neste domingo todas as vítimas civis e militares da Primeira e da Segunda Guerra Mundial em meio a mensagens de alerta contra as novas correntes nacionalistas e populistas da Europa.

"Vivemos tempos de brutais atentados terroristas, que querem destruir nosso modelo de sociedade e de liberdades democráticas", afirmou o primeiro-ministro da Dinamarca, Lars Lokke Rasmussen, na sessão solene do Bundestag (parlamento federal alemão) dedicada a estas vítimas.

A Europa se encontra em um momento em que "a economia não cresce ou faz isso muito lentamente para que a recuperação chegue a todos os âmbitos da sociedade", acrescentou, ao ressaltar que a isso se soma o auge dos nacionalismos, que querem "tirar proveito eleitoral" da situação.

O continente não deve deixar-se arrastar para novas divisões, mas recuperar-se como fez após as duas grandes guerras mundiais, destacou Rasmussen, que lembrou que a Europa conseguiu no fim encontrar o caminho da reconciliação entre nações que tinham se confrontado.

O primeiro-ministro dinamarquês era o orador de honra da sessão, à qual junto a deputados e outros convidados esteve presente o presidente da Alemanha, Joachim Gauck.

Na chamada Jornada de Luto Nacional se lembra na Alemanha as vítimas das duas grandes guerras, especialmente as do nacional-socialismo.

Além da cerimônia central de Berlim, acontecem em outras partes do país diferentes atos em memória dos milhões de mortos deixados por esses conflitos e a bandeira é colocada a meio mastro nos principais edifícios oficiais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos