Militares egípcios matam pelo menos 14 jihadistas no Sinai

Cairo, 13 nov (EFE).- Pelo menos 14 jihadistas morreram neste domingo em operações efetuadas pelo Exército egípcio no norte da Península do Sinai, informou o porta-voz militar, Mohammed Samir. Samir explicou em comunicado em sua conta do Facebook que nas batidas também participaram forças especiais e da polícia, que se centraram na busca de esconderijos de supostos extremistas distintas zonas do norte do Sinai.

Essas áreas incluíram várias aldeias que eram usadas pelos jihadistas como base para lançar seus ataques nas comarcas de Al Arish, capital do Norte do Sinai, Rafah e Al Sheikh Zaued.

Os 14 terroristas foram mortos em duros enfrentamentos, depois que estes dispararam contra as tropas desde dentro de fundações e zonas agrícolas, segundo a nota.

As forças egípcias destruíram durante as operações uma dezena de esconderijos e explodiram dez artefatos explosivos que os jihadistas tinham colocado para atacar as forças de segurança.

O estado de emergência e o toque de recolher está vigente em várias zonas do norte da Península do Sinai, desde outubro de 2014, onde as autoridades mantêm também um controle ferrenho da informação e proíbem a entrada de jornalistas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos