Turquia suspende 291 oficiais da Marinha por suspeita de golpe

Istambul, 13 nov (EFE).- As Forças Armadas turcas suspenderam neste domingo de seus cargos 291 oficiais da Marinha por suspeitas de manterem vínculos com a confraria do clérigo exilado Fethullah Gülen, acusado de instigar o fracassado golpe de Estado de julho.

A medida afetou 168 oficiais (com categorias entre subtenente e coronel) e 123 suboficiais, segundo anunciou o Ministério da Defesa em sua conta oficial do Twitter.

Além disso, 15 oficiais e 4 suboficiais foram expulsas das Forças Armadas, precisa a mensagem.

Desde o fracassado golpe de 15 de julho, mais de 5.500 militares foram expulsos da instituição militar, entre eles 150 generais.

Mesmo assim, as expulsões no Exército se mantêm a uma escala menor do que as realizadas na Administração civil e o setor do ensino, com 70 mil funcionários demitidos e 56 mil suspensos enquanto são investigados seus possíveis laços com a confraria de Gülen.

Os simpatizantes do clérigo turco, exilado nos Estados Unidos desde 1999, ocupavam até 2013 vários postos importantes na polícia e no judiciário, e tinham ampla presença em negócios e meios de comunicação, tudo isso com o respaldo do governo islamita, para o qual constituíam um firme aliado.

Mas há três anos, uma feroz luta de poder pôs fim à aliança e desde então ocorreram as expulsões na Administração civil, estendidas ao Exército após o levante fracassado de julho.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos