Valls antecipa que estado de emergência se prolongará por "alguns meses"

Londres, 13 nov (EFE).- O primeiro-ministro francês, Manuel Valls, afirmou em entrevista à emissora britânica "BBC" divulgada neste domingo que o estado de emergência imposto no país após os atentados em Paris há um ano se prolongará por mais "alguns meses".

"É complicado neste momento pôr fim ao estado de emergência. Especialmente quando em poucas semanas vamos começar uma campanha presidencial na qual serão realizadas reuniões públicas", afirmou Valls, para quem essa medida excepcional serve para "proteger" a "democracia".

"Nos permite atuar de forma efetiva, fazer detenções e confiscar armas. Portanto, sim, o estado de emergência se prolongará certamente por mais alguns meses", sustentou.

Paris realizou nesta manhã diversos atos de homenagem às vítimas dos atentados jihadistas de 13 de novembro de 2015, que deixaram 130 mortos.

Valls indicou que o risco de ocorrer ataques organizados como este diminuiu, apesar de continuar existindo a possibilidade de que "lobos solitários" perpetrem atentados por sua conta.

"Há indivíduos que atuam sozinhos, inspirados através da internet, pelas redes sociais e pelo Estado Islâmico (EI). Talvez nunca estiveram na Síria ou Iraque e não são conhecidos por nossos serviços de inteligência", afirmou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos