Palestina lembra 28º aniversário da Declaração de Independência

Jerusalém, 15 nov (EFE).- A Palestina lembra nesta terça-feira o aniversário da Declaração de Independência, um gesto simbólico proclamado em 1988 em Argel pelo pai do nacionalismo palestino, Yasser Arafat, que não se viu traduzido no estabelecimento de um Estado independente.

"Há 28 anos, o Conselho Nacional Palestino, representando os palestinos de todo o mundo, declarou o Estado palestino sobre as fronteiras de 1967, apoiado nos princípios do direito internacional e nas resoluções da ONU", disse em comunicado o secretário-geral da Organização para a Libertação da Palestina (OLP), Saeb Erekat.

Segundo o veterano líder, esse momento ficou marcado "pela dolorosa concessão" de reconhecer sobre 78% da Palestina histórica Israel, que recebeu esse compromisso histórico com "mais opressão e desapropriação".

Erekat calculou em 650 mil o número atual de colonos judeus nos territórios palestinos ocupados, frente aos 180 mil de quase três décadas atrás, e considerou que, ao longo deste tempo, "a comunidade internacional falhou em sua responsabilidade de corrigir esta injustiça histórica e contínua, e tentou igualar as responsabilidades do ocupante e do ocupado".

O político defendeu a solução dos dois Estados, reivindicou Jerusalém Oriental (ocupada por Israel desde 1967) como capital da Palestina e reivindicou o direito ao retorno dos refugiados sob o aval da resolução 194 da ONU.

Erekat lamentou que Israel "só ofereça planos para a expansão dos assentamentos, tensões regionais e mais discriminação, racismo e ódio".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos