Cazaquistão impede contrabando de 32 falcões para os Emirados Árabes

Astana, 16 nov (EFE).- Guardas de fronteira do Cazaquistão apreenderam no aeroporto de Astana 32 falcões-sacre escondidos em bagagens e com destino aos Emirados Árabes para a venda no mercado negro.

Os exemplares desta espécie, em perigo de extinção, estavam guardados em caixas e juntos a uma garrafa de água congelada para que pudessem suportar as altas temperaturas nos Emirados Árabes.

"Os guardas de fronteira apreenderam a carga, composta de falcões-sacre vivos, durante a inspeção de malas no voo G9-252 entre Astana e Sharjah", indicou o serviço fronteiriço do Comitê de Segurança Nacional do Cazaquistão.

Segundo as estimativas do órgão, o preço de cada falcão beira os 50 mil euros (R$ 182 mil) no país de destino, onde a espécie é valorizada pelas habilidades de caça.

Os agentes perceberam que quatro grandes malas não tinham cartão de registro durante a inspeção de bagagem e, ao examiná-las, encontraram 32 exemplares de falcão-sacre vivos, oito em cada uma das bolsas.

De acordo com a organização BirdLife International, o falcão-sacre se encontra em risco de extinção devido à rápida queda de sua população, sobretudo na Ásia Central.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos