Justiça acusa formalmente afegão por espalhar bombas em Nova York

Nova York, 16 nov (EFE).- A procuradoria federal de Nova York indiciou formalmente nesta quarta-feira Ahmad Khan Rahami por oito acusações vinculadas com a colocação de várias bombas na cidade no último mês de setembro, uma das quais deixou 30 feridos no bairro de Chelsea.

Rahami, um afegão naturalizado americano, espalhou várias bombas em Nova York e em cidades do estado vizinho de Nova Jersey, e foi detido no dia 19 de setembro após uma troca de tiros com policiais.

O procurador federal do distrito sul de Nova York, Preet Bharara, informou em comunicado que Rahimi será submetido um grande júri nos tribunais por seus supostos "atos violentos de terrorismo", em processo conduzido pelo juiz Richard M. Berman.

Rahami é acusado de colocar duas bombas no bairro nova-iorquino de Chelsea em 17 de setembro, das quais uma explodiu deixando 30 feridos, e a outra foi localizada antes da detonação.

Nesse mesmo dia o afegão supostamente colocou outra bomba caseira na cidade de Seaside Park, no estado de Nova Jersey, que não deixou feridos nem causou danos materiais.

Rahami também é acusado de deixar mais cinco artefatos explosivos em uma estação de trem da cidade de Elizabeth, em Nova Jersey, no dia 18 de setembro, mas só um deles explodiu no dia seguinte enquanto estava sendo desativado por um robô da polícia.

Esses incidentes ocorreram enquanto Nova York recebia mais de uma centena de governantes para uma cúpula da ONU sobre refugiados que aconteceu no dia 19 de setembro e para os debates de alto nível da Assembleia Geral que começaram no dia seguinte.

Embora a denúncia criminal contra o detido tenha sido apresentada já no dia 20 de setembro, a acusação formal perante os tribunais federais foi realizada apenas hoje.

O processo judicial se atrasou devido aos ferimentos que o detido sofreu no confronto que teve com a polícia na cidade de Linden, em Nova Jersey, em um tiroteio no qual dois agentes policiais também ficaram feridos.

Rahami enfrenta quatro acusações que podem ter uma condenação máxima de prisão perpétua, entre eles o de usar uma arma de destruição em massa, além de outras acusações com penas que vão dos 20 aos 30 anos de prisão.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos