Morrem em combate 2 guerrilheiros de Farc 4 dias depois do novo acordo de paz

Bogotá, 16 nov (EFE).-O chefe da equipe negociadora do governo colombiano, Humberto de la Calle, informou nesta quarta-feira que dois guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) morreram em combates no sul do departamento de Bolívar, apenas quatro dias depois que as duas partes assinaram um novo acordo de paz.

"Há uma versão do Ministério da Defesa de qre estes guerrilheiros estavam bastante afastados da zona de pré-agrupamento (...) e lá havia um operação de caráter criminoso", disse De la Calle em uma entrevista à emissora "Caracol Televisión".

O governo colombiano e as Farc iniciaram um cessar-fogo bilateral no último dia 29 de agosto, após alcançar um primeiro acordo de paz que foi assinado em 26 de setembro e rejeitado em consulta popular uma semana depois.

Os guerrilheiros das Farc em todo o país já se encontram em zonas de pré-agrupamento para comparecer depois às áreas onde se concentrarão como passo prévio ao abandono de armas e à desmobilização.

De la Calle comentou que já teve a chance de falar com o chefe negociador dessa guerrilha, Luciano Marín Arango, conhecido como "Ivan Márquez", que lhe disse que os mortos "estavam a caminho da zona de pré-agrupamento".

Em qualquer caso, o chefe negociador do governo disse que "há uma divergência de narrativas", mas o combate revela uma lição: que o cessar-fogo "é frágil".

"Não podemos demorar, se há um novo acordo, se temos uma nova oportunidade de terminar o conflito na Colômbia, não podemos desperdiçar essa oportunidade", concluiu.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos