Obama chega a Berlim para visitar Merkel pela última vez

Berlim, 16 nov (EFE).- O presidente americano, Barack Obama, aterrissou na tarde desta quarta-feira em Berlim para visitar pela última vez como inquilino da Casa Branca à chanceler alemã, Angela Merkel, sua grande aliada acima de diferenças nas relações bilaterais.

Vindo de Atenas (Grécia), o Air Force One pousou às 16h50 GMT (14h50 em Brasília) no Aeroporto de Tegel, na capital alemã, cercado por um forte esquema policial, que conta com mais de 5 mil agentes. Esta tarde está previsto um encontro informal de Obama e Merkel no Hotel Adlon, onde o presidente americano ficará hospedado. Amanhã à tarde começará a agenda oficial com uma reunião na Chancelaria e um jantar.

Na sexta-feira se somarão o presidente da França, François Hollande; a primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, o presidente do Governo espanhol, Mariano Rajoy; e o primeiro-ministro da Itália, Matteo Renzi.

Esta é a sétima visita de Obama à Alemanha, país onde esteve como candidato democrata à presidência dos Estados Unidos, em julho de 2008, e onde voltou cinco vezes depois como presidente. Naquela primeira visita, Merkel permitiu que ele fizesse um discurso eleitoral perante o emblemático Portão de Brandemburgo e Obama então falou para 200 mil pessoas em frente ao Siegessaule, no Parque Tiergarten, no centro de Berlim.

Uma vez na Casa Branca, voltou ao país para distintas cúpulas e visitas oficiais, mas não retornou a Berlim até a reeleição, em 2013. À época o Portão de Brandemburgo foi enfeitado para ele, embora a ocasião não estivesse livre de tensões, meses depois da descoberta de programas de espionagem dos Estados Unidos, que chegou a acessar o celular da chanceler. Apesar disso, a relação entre ambos nunca chegou a ser abalada.

"É a maior e mais importante relação de amizade que eu tive durante a minha presidência", garantiu Obama em abril deste ano, quando viajou para Hannover para a inauguração da principal feira industrial do mundo, que tinha os Estados Unidos como convidado.

Merkel organizou também nessa ocasião uma reunião com os líderes de França, Itália e Reino Unido.

Após a vitória de Donald Trump nas eleições americanas, o democrata Obama disse que sua intenção nesta viagem era transferir a seus "aliados mais próximos" o compromisso do republicano com seus parceiros estratégicos e com a Otan.

Merkel já parabenizou o presidente eleito, a quem ofereceu uma "estreita colaboração" sobre a base dos valores compartilhados: "a democracia, a liberdade e o respeito ao direito e a dignidade das pessoas independentemente de sua origem, cor de pele, religião, sexo, orientação sexual ou posições políticas".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos