Obama elogia valores da democracia ao se despedir da Grécia

Atenas, 16 nov (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, elogiou nesta quarta-feira desde Atenas, berço da democracia, os valores das liberdades fundamentais e pediu a todos os países que não esqueçam que os governos estão para servir ao povo e não o contrário.

Em discurso de despedida pronunciado no Centro Cultural Stavros Niarchos, Obama disse que, perante a crescente desconexão dos cidadãos com seus políticos, é necessária uma "estratégia econômica, política e cultural inclusiva", que seja mas efetiva na hora de "responder à necessidade dos cidadãos".

Obama afirmou que a estabilidade e integração europeia estão entre as "principais conquistas da história da humanidade" e recalcou que o mundo "necessita de uma Europa forte democrática".

No entanto, afirmou, as instituições e governos europeus têm que se perguntar como fazer para que o povo se sinta ouvido.

Obama reconheceu que a globalização gerou muitos desequilíbrios em um mundo onde "o presidente de uma companhia ganha mais em um dia do que um trabalhador em todo um ano".

Muita gente, disse, "sente que perde o controle e quer voltar atrás" mas, ressaltou o presidente democrata americano, "não podemos buscar soluções olhando atrás, mas para frente".

Em discurso que girou praticamente em sua totalidade em torno da democracia, Obama afirmou que, apesar de seus múltiplos defeitos, continua sendo o melhor modelo político.

"Os políticos tendem a ser impopulares em democracia, independentemente do partido ao qual pertencem, porque em democracia não se obtém 100% do que queres", afirmou.

Apesar disso, acrescentou, é a melhor de todas as alternativas, porque é o modelo que permite superar pacificamente diferenças e corrigir erros.

"Cada resultado de uma eleição, cada legislação...pode ser corrigido através do processo democrático", recalcou.

Levando o tema ao contexto de seu país, Obama afirmou que a democracia nos Estados Unidos "é maior do que qualquer pessoa" e que por isso é importante garantir uma "transição pacífica do poder".

"O próximo presidente, Donald Trump, e eu não poderíamos ser mais diferentes, temos pontos de vista diferentes, mas a democracia americana é maior que qualquer pessoa", disse.

Obama começou hoje sua segunda e última rodada na Grécia com uma vista à Acrópole, que, reconheceu, foi um dos motivos principais de sua visita a Atenas.

Depois, passeou pelo Museu da Acrópole situado aos pés do monte sagrado, antes de se deslocar ao Centro Cultural Stavros Niarchos, situado na periferia de Atenas.

Após seu discurso, o presidente americano iniciou a viagem rumo a Berlim.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos