HRW diz que há mais de 300 corpos em vala comum ao sul de Mossul

Cairo, 17 nov (EFE).- Mais de 300 corpos, em sua maioria de policiais, foram encontrados em uma vala comum escavada pelos jihadistas do Estado Islâmico (EI) ao sul de Mossul e que foi descoberta no começo do mês, afirmou nesta quinta-feira a organização Human Rights Watch (HRW).

A ONG - que se reuniu com testemunhas, visitou a região e consultou documentação oficial - assegura, em comunicado, que o número total poderia superar os 300, em sua maioria policiais executados extrajudicialmente pelo EI.

No dia 8 de novembro, o chefe da Polícia geral, o general Raed Yudet, informou à Agência Efe que se estava investigando a descoberta de tal fossa, achada na cidade de Hamam al Alil, a cerca de 30 quilômetros ao sul de Mossul, e que a maioria dos corpos eram de antigos membros das forças de segurança.

Segundo testemunhas citadas pela HRW, o EI matou em outubro passado várias centenas de policiais que mantinham como prisioneiros.

"Esta é outra evidência do terrível assassinato em massa de antigos agentes da ordem realizado pelo EI em Mossul e seus arredores", disse o vice-diretor da Human Rights Watch, Joe Stork, segundo o comunicado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos