Macri e Trudeau defendem comércio internacional em prol da classe média

Buenos Aires, 17 nov (EFE).- O presidente da Argentina, Mauricio Macri, e o primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, defenderam nesta quinta-feira a importância de "um enfoque responsável" nas trocas comerciais em prol da classe média, frente ao protecionismo defendido pelo presidente eleito dos Estados Unidos, o magnata Donald Trump.

"Vamos continuar Mauricio e eu, e outros chefes de Estado e governo do mundo, a promover o comércio internacional porque esta é a maneira de fazer a classe média crescer, e as pequenas e médias empresas", disse Trudeau à imprensa depois de se reunir em Buenos Aires com Macri.

O presidente argentino, por sua vez, afirmou que o futuro passa "por uma maior integração e comércio", e, embora tenha reconhecido que as ultimas eleições nos EUA "demonstraram uma tendência contrária", reiterou que o futuro realmente é "acreditar" que os países podem enriquecer "internamente e externamente" através do comércio e da diversidade.

Estas foram as respostas dos dois líderes depois que foram questionados sobre as barreiras contra o livre comércio defendidas por Trump.

"A realidade é que vimos que existe uma verdadeira ansiedade no mundo todo em relação aos acordos comerciais e à globalização e ao crescimento econômico, porque as pessoas acreditam que o crescimento econômico não está servindo à classe média, nem oferece suporte ao crescimento do futuro de seus filhos", opinou o primeiro-ministro canadense.

Nesse sentido, Trudeau argumentou que é "necessário" reconhecer "a ansiedade" que pode levar ao "nacionalismo e ao populismo em alguns lugares".

"Mas devemos utilizar essa ansiedade própria de maneira positiva para assegurar aos povos que podemos, de acordo comum, criar oportunidades econômicas para todas os nossos cidadãos", ressaltou Trudeau, para quem o desafio é chegar a acordos que beneficiem as pequenas e médias empresas e a classe média.

"Esses são os pontos onde o presidente Macri e eu estamos totalmente de acordo", ressaltou Trudeau, para insistir que "quando existe um enfoque responsável" em relação às trocas comerciais, "será gerado um crescimento que beneficiará" as pessoas.

Macri, por sua vez, afirmou que se comprometeu com seu colega canadense a promover as conversas entre o Mercosul e o Canadá, além das bilaterais.

"Porque acreditamos que, a partir daí, surgirão oportunidades de criar trabalho de qualidade que deem soluções para as pessoas que necessitam sair da pobreza e progredir", frisou o presidente argentino.

Como exemplo, o primeiro-ministro canadense reafirmou que "uma grande conquista" foi a assinatura de "um acordo histórico" de seu país com a Europa, "enquanto novas barreiras contra o comércio internacional estão surgindo".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos