Operações militares do Egito no Sinai deixam pelo menos 24 jihadistas mortos

Cairo, 17 nov (EFE).- Pelo menos 24 jihadistas morreram entre segunda-feira e na quarta-feira em operações do Exército egípcio no norte da Península do Sinai, segundo o porta-voz das Forças Armadas Mohammed Samir.

As batidas foram feitas em Al Arish, Rafah e El Sheikh Zued, zonas declaradas militares e onde está imposto um estrito controle militar e informativo, explicou Samir em comunicado divulgado em sua conta do "Facebook".

Cinco extremistas foram mortos na área Guihad Abu Tabal, em Al Arish, durante um enfrentamento com as tropas que, além disso, destruíram um 4x4 e um armazém para explosivos que os jihadistas usavam para preparar carros-bomba.

Enquanto isso, seis terroristas perderam a vida na zona de Sheikh Zued, onde o Exército descobriu um local com material para a fabricação de bombas e outro para a retenção de pessoas sequestradas.

Além disso, o porta-voz precisou que outros quatro jihadistas foram mortos em um tiroteio com as forças armadas na região de Rafah, na qual também encontraram vários armazéns para a fabricação de artefatos explosivos.

O resto dos terroristas morreram, segundo o comunicado, em um fracassado ataque com carro-bomba a um posto de controle em Al Arish.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos