Trump proíbe a quem trabalha em seu governo de, depois, fazer "lobbys"

Washington, 17 nov (EFE).- O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, impôs um estrito código que impedirá os que aceitem um emprego em seu Governo de trabalhar nos "lobbys" uma vez que tenham terminado o vínculo com a Casa Branca, informou nesta quarta-feira sua equipe de transição.

A medida tem como objetivo evitar as ligações entre a Casa Branca e os grupos de pressão abundantes em Washington, uma das principais bandeiras de Trump durante a campanha, com a qual pretendia denunciar a "corrupção" do sistema político.

"O essencial para esta Administração será que as pessoas que saírem do governo não possam utilizar essa experiência para enriquecer", explicou o porta-voz republicano Sean Spicer durante uma conferência com a imprensa.

Quem aceitar a condição de Trump não poderá trabalhar para os grupos de pressão até cinco anos após deixar seu emprego no governo, uma medida que pode dissuadir alguns de entrar para a equipe do novo presidente.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos