Grupo de escritores russos se opõe à adoção de ideologia estatal

Moscou, 18 nov (EFE).- Um grupo de escritores russos publicou uma carta aberta na qual se manifestam contra a adoção de uma ideologia de Estado, proposta recentemente pelo líder do partido Rússia Justa (RJ), Sergei Mironov.

"Expressamos nosso alarme pelo fato de que no país se anuncie de maneira demonstrativa a intenção de mudar o sistema político, em outras palavras, de dar um golpe de Estado", afirma a carta, publicada na página de Facebook do prosista Lev Yerofeev, assinada por dez escritores.

Segundo Mironov, o artigo 13 da Constituição russa, que proíbe expressamente a implantação de uma ideologia estatal obrigatória, não corresponde aos interesses nacionais do país e requer ser modificado.

Ao mesmo tempo, o líder do RJ ressaltou que, apesar de se precisar de uma ideologia de Estado, esta não deve ser obrigatória, como ocorria na extinta União Soviética, cuja Constituição referendava o papel dirigente e reitor do Partido Comunista.

"Seria uma ingenuidade duvidar que, se na Rússia se implantar uma ideologia de Estado (nacional-patriótica ou qualquer outra), todo ponto de vista diferente será considerado antiestatal, com todas as consequências repressivas", afirma a carta dos escritores, que em poucas horas recebeu centenas de adesões.

Os signatários advertem que a modificação do artigo 13 da Constituição seria "mais um passo, talvez o último, fatal, rumo à conversão da Rússia atual em um Estado totalitário".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos