May afirma que Reino Unido está preparado para iniciar "Brexit" em março

Berlim, 18 nov (EFE).- A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, afirmou nesta sexta-feira, em Berlim, que seu governo está preparado para poder iniciar o processo de saída da União Europeia (UE) em março de 2017, como já tinha sido antecipado.

As declarações foram dadas por May ao lado da chanceler da Alemanha, Angela Merkel, após as recentes informações reveladas pela imprensa britânica que o governo não tinha, quase cinco meses depois do referendo que determinou a saída do bloco, um plano sobre como realizar o "Brexit".

A primeira-ministra realizou uma reunião bilateral com Merkel após ter participado de um encontro na capital alemã com os líderes de Estados Unidos, França, Itália e Espanha, aproveitando a última visita oficial à Europa do presidente Barack Obama, que deixa o cargo em janeiro do próximo ano.

"Nosso trabalho está canalizado. Estamos preparados para ativar o artigo 50 (do trabalho de Lisboa) em março de 2017", afirmou.

May disse que a saída da UE deve um processo "ordenado e sem atritos" para conseguir uma solução que "satisfaça aos interesses do Reino Unido, mas também aos de nossos parceiros europeus".

Merkel, por sua vez, disse que o "Brexit" não pode ser tratado na reunião já que as negociações não começarão até que o Reino Unido coloque em andamento o processo para ativar o artigo 50.

"Aceitamos e esperamos a solicitação", disse a chanceler alemã em relação ao desejo do governo britânico de iniciar o processo de saída da UE apenas em março.

Além disso, as duas líderes indicaram que entre os temas da agenda comum entre os dois países estão a luta contra o terrorismo global, a guerra na Síria, a crise dos refugiados, as relações com a Síria e o estado da economia global.

Esses assuntos são os "desafios comuns" de Alemanha e Reino Unido, indicou Merkel, e têm que ser "resolvidos conjuntamente".

May completou que os diálogos bilaterais seguirão ocorrendo mesmo depois da saída do Reino Unido da UE.

O jornal "The Times" publicou nesta semana um relatório no qual afirma que há divisões no governo britânico sobre o "Brexit", que as autoridades trabalham em mais de 500 projetos relacionados com o assunto e que seriam necessários outros seis meses para estabelecer as prioridades do país antes de ativar o artigo 50.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos