Estados em conflito na Somália assinam cessar-fogo

Nairóbi, 19 nov (EFE).- Os estados de Galmudug e Puntland, na Somália, assinaram neste sábado um cessar-fogo que põe fim a um longo conflito entre as forças das duas regiões que matou centenas de pessoas e provocou o deslocamento de milhares.

O acordo foi anunciado pelo primeiro-ministro da Somália, Abdirashid Sharmarke, e o ministro do Interior, Abdirahman Odowa, que mediaram os diálogos entre os líderes de ambas as partes.

Os dois estados começaram a retirar tropas e armamento da cidade de Galkayo, dividida entre os dois governos e motivo da disputa entre a província de Galmudug e a região semiautônoma de Puntland.

O primeiro-ministro somali pediu aos milhares de deslocados que voltem sem medo aos seus lares.

A missão da ONU na Somália parabenizou o acordo e enviou a Galkayo uma equipe de reconhecimento que trabalhará com representantes dos dois lados para executar o cessar-fogo.

No último dia 7 de novembro, 29 pessoas morreram e outras 50 ficaram feridas em confrontos entre forças dos dois estados.

A Somália vive em estado de guerra e caos desde 1991, quando o ditador Mohammed Siad Barre foi deposto do poder, deixando o país sem um governo efetivo e em mãos de milícias radicais islâmicas, senhores da guerra e grupos de criminosos armados.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos