Bombardeios deixam ao menos 192 mortos em Idlib, na Síria

Beirute, 21 nov (EFE).- Pelo menos 192 pessoas - entre elas 68 menores de idade - morreram durante o último mês na província de Idlib, no noroeste da Síria, pelos bombardeios da aviação governamental e da Rússia contra distintas áreas desta região, segundo a apuração divulgada nesta segunda-feira pelo Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).

Entre os mortos há pelo menos 41 mulheres, detalhou a ONG.

O lançamento de foguetes e de barris com explosivos por aviões e helicópteros militares em Idlib também deixaram mais de 600 feridos.

A maior parte desta província está sob o controle da Frente da Conquista do Levante (a antiga Frente al Nusra, ex-braço sírio da Al Qaeda) e de outras facções.

O OSDH indicou que, desde 20 de outubro, os bombardeios contra Idlib aumentaram de forma considerável.

O ministro da Defesa da Rússia, Sergei Shoigu, anunciou ontem que a marinha de seu país tinha atacado posições do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) em Raqqa, Idlib e Aleppo com mísseis de cruzeiro lançados do mar Cáspio.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos