Costa Rica emite alerta vermelho no Caribe e ordena evacuação por Otto

San José, 22 nov (EFE).- O governo da Costa Rica declarou nesta terça-feira alerta vermelho para o litoral norte no lado do Caribe e parte da fronteira com a Nicarágua e ordenou evacuações obrigatórias nessas zonas, perante a iminente chegada da tempestade tropical Otto, que pode se transformar em furacão nas próximas horas.

"Solicitamos a colaboração das pessoas. Não vamos permitir que haja pessoas em zonas de alto risco que nos faça lamentar perdas de vidas que puderam ser evitadas", afirmou o presidente costa-riquenho, Luis Guillermo Solís, em entrevista coletiva.

O líder explicou que uma melhora do tempo hoje é "enganosa" e esta janela de boas condições servirá para que o Ministério de Segurança realize a evacuação no norte caribenho do país e uma parte da zona fronteiriça com a Nicarágua, em comunidades como Barra do Colorado, Tortuguero, Puerto Lindo, Parismina, Boca Tapada, Pacuare, Las Barras, Delta Costa Rica e Isla Calero.

A população destas comunidades, a maioria delas de difícil acesso, é calculada em 4 mil pessoas, que serão evacuadas hoje por ar e mar.

"Estas pessoas em zonas de risco vão ser transferidas a zonas de segurança. Não é algo simples e nem uma decisão tomada superficialmente. O impacto sobre a Costa Rica será sério", expressou Solís.

O diretor do Instituto Meteorológico Nacional (IMN), Juan Carlos Fallas, disse na conferência que a tempestade se encontra estacionada no mar Caribe e sua trajetória ainda não pode ser prevista com certeza.

No entanto, comentou Fallas, a hipótese manejada pelo Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos indica que o fenômeno se movimentará para o noroeste e tocará terra na quinta-feira na fluvial Isla Calero, no litoral do Caribe norte da Costa Rica, e na comunidade de Bluefields, na Nicarágua.

"A tempestade aumentou sua intensidade e a concentração de nuvens foi para a parte central, gerando ventos de até 110 km/h e está perto de se transformar em furacão hoje mesmo", explicou Falhas.

O presidente Solís sustentou hoje uma reunião com representantes de diversas instituições na sede da Comissão Nacional de Emergências (CNE) para avaliar a situação e definir as ações a seguir.

O presidente da CNE, Ivan Brenes, indicou que na zona sul e no Caribe há até o momento 638 pessoas em nove albergues que foram habilitados desde o fim de semana por causa das chuvas provocadas por Otto desde que era um sistema de baixa pressão.

Brenes disse que há alerta vermelha no Caribe norte e amarela para o resto do país, onde todas as instituições estão obrigadas a trabalhar no atendimento da emergência.

Até o momento há 135 comunidades afetadas pelas chuvas, 1.183 casas danificadas, estradas com danos no sul e no Caribe do país e não foram reportadas vítimas mortais, segundo os dados da CNE.

As autoridades também ordenaram o fechamento de 107 escolas na província de Limón (Caribe).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos