Passagem de Otto pelo Panamá deixa um morto e quatro desaparecidos

Panamá, 22 nov (EFE).- Pelo menos uma pessoa morreu, quatro estão desaparecidas e 50 casas ficaram destruídas pelos deslizamentos causados pelas intensas chuvas provocadas pela tempestade tropical Otto, segundo informaram nesta terça-feira as autoridades do Panamá.

A tempestade provocou chuvas ininterruptas durante mais de 24 horas em quase todo o país, com diferente intensidade, mas a tempestade se concentrou no centro do Panamá, explicou ao "Canal 13" o diretor do Sistema Nacional de Defesa Civil, José Donderis, que coordena as operações de emergência.

A Força de Tarefa Conjunta recuperou o corpo de uma menina de 14 anos arrastada ontem por um rio no interior do país, enquanto nesta terça-feira está sendo procurado um jovem colombiano de 18 anos, não identificado, que também foi vítima de um repentino aumento do nível de água de um afluente.

Outros três desaparecidos são procurados sob um deslizamento em uma urbanização da província do Panamá Oeste, que arrasou pelo menos quatro casas e surpreendeu nove pessoas, das quais seis já foram resgatadas, detalhou.

Os danos às casas foram registrados principalmente nas províncias do Panamá, Panamá Oeste e Colón, e superam mais de 50, seja por deslizamentos ou desprendimento de tetos.

Por enquanto foi ordenada a suspensão das aulas na província caribenha de Colón e em algumas populações da província ocidental de Chiriquí, fronteiriça com a Costa Rica, pelos deslizamentos, transbordamento de rios e queda de árvores.

Donderis pediu à população "que tenha muito cuidado".

As autoridades panamenhas declararam ontem alerta amarelo em quatro províncias do Caribe (norte) e oeste do país pelas fortes chuvas provocadas pela tempestade tropical Otto, que se formou no sudoeste do Caribe.

O alerta amarelo se estende às províncias de Chiriquí, Veraguas, Colón e Bocas del Toro e à comarca indígena Ngäbe-Buglé, enquanto no resto do país há alerta verde, indicou em comunicado o Sinaproc.

O Sinaproc ordenou, além disso, levantar bandeira vermelha em toda a costa do Caribe, já que as ondas podem chegar a alcançar até 3 metros de altura e os ventos constantes atingir uma velocidade de até 30 km/h.

Otto, a décima quinta tempestade tropical da temporada de furacões no Atlântico, se formou na segunda-feira no sudoeste do Caribe, frente do litoral da Nicarágua e Costa Rica, e poderia se transformar em furacão na quarta-feira, segundo informou o Centro Nacional de Furacões (NHC, por sua sigla em inglês) dos EUA.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos