Assembleia Nacional francesa freia proposta para destituir Hollande

Paris, 23 nov (EFE).- A proposta apresentada pelo partido conservador Os Republicanos para destituir o presidente francês, François Hollande, por ter revelado supostamente segredos de ações militares da França na Síria, foi rejeitada nesta quarta-feira pela mesa da Assembleia Nacional.

A mais alta instância colegiada desse organização considerou, por 13 votos contra 8, que essa iniciativa é contrária à Constituição, informaram à Agência Efe fontes da Assembleia.

A proposta dos Republicanos foi examinada hoje e apresentada em 10 de novembro por violação de segredos de Estado, depois que o jornal "Le Monde" publicou informações que dois de seus jornalistas tinham obtido em entrevistas concedidas por Hollande.

Os dois repórteres contaram que em um desses encontros, em 30 de agosto de 2013, Hollande examinou uma nota -da qual obtiveram uma cópia- que tinha sido preparada pelo Estado-Maior na véspera com os planos de ataque contra posições do regime sírio de Bashar al-Assad.

Um ataque que não se materializou porque o presidente americano, Barack Obama, decidiu no último momento não respaldá-lo.

Três dias antes da apresentação da proposta na Assembleia Nacional, o deputado conservador Georges Fenech apresentou uma denúncia perante a Pocuradoria, que abriu uma investigação preliminar sobre as "cumplicidades" que fizeram possível que os dois jornalistas tivessem acesso às informações.

Sem entrar na questão de se foi Hollande quem lhes entregou os documentos, o primeiro-ministro francês, Manuel Valls, o defendeu ontem dessas acusações e criticou o "questionamento sistemático do chefe de Estado, de sua pessoa, e portanto das instituições".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos