Paquistão acusa Índia de matar sete pessoas que viajavam em um ônibus

Islamabad, 23 nov (EFE).- O Paquistão acusou nesta quarta-feira a Índia da morte de sete civis que viajavam de ônibus perto da fronteira de fato que separa ambos países na disputada região da Caxemira, em um momento de grande tensão nas relações bilaterais e contínuas violações do cessar-fogo.

"Devido ao fogo indiano, sem prévia provocação, nesta manhã sete civis que viajavam em um ônibus morreram no vale de Neelam", indicou o Escritório de Comunicação do Exército paquistanês (ISPR) em comunicado.

Segundo a fonte, as forças indianas, além disso, abriram fogo contra a ambulância que foi evacuar as 11 pessoas que ficaram feridas no ônibus durante o incidente.

A troca de tiros na fronteira de fato ou Linha de Controle (LoC) entre a Índia e Paquistão na disputada Caxemira se intensificou nos últimos meses, com vítimas civis e militares quase diariamente.

Nova Délhi e Islamabad se acusaram nas últimas semana de ter perpetrado pelo menos 369 e 178 violações do cessar-fogo na fronteira, respectivamente.

O Paquistão, além disso, afirma que as forças da Índia mataram cerca de 40 pessoas e feriram mais de 100 na LoC desde agosto, e asseguram ter matado meia centena de soldados indianos.

A tensão entre ambas potências nucleares disparou há dois meses após um atentado de um grupo insurgente paquistanês que causou a morte de 19 soldados em solo indiano, ao qual Índia respondeu com ataques "cirúrgicos" contra supostos corredores de terroristas e uma campanha diplomática para isolar internacionalmente seu rival.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos