Costa Rica decreta emergência nacional por causa da chegada do furacão Otto

San José, 23 nov (EFE).- O presidente da Costa Rica, Luis Guillermo Solís, anunciou nesta quarta-feira que assinará um decreto de emergência nacional por conta da chegada ao país do furacão Otto e além disso ordenou o fechamento das instituições públicas na quinta e sexta-feira.

"Este fenômeno afetará seriamente boa parte do território nacional. O governo decretará emergência nacional e ampliará o alerta vermelho", declarou em entrevista coletiva o presidente Solís.

A declaração de emergência serve para agilizar processos burocráticos como a utilização de recursos humanos, técnicos e monetários, com o objetivo de combater os efeitos do furacão.

Há um alerta vermelho vigente para o Caribe e no norte (fronteira com a Nicarágua), que foi ampliada para toda a província de Puntarenas e o cantão de Pérez Zeledón, na província de San José.

O alerta amarelo foi mantido para o centro do país, onde estão as principais cidades e a capital San José, assim como a província de Guanacaste.

No entanto, o alerta vermelho pode ser ampliado, amanhã, para Guanacaste, pois existe a previsão que o fenômeno chegará em forma de tempestade tropical na sexta-feira, disse o diretor do Instituto Meteorológico Nacional (IMN), Juan Carlos Fallas.

A previsão indica que o centro do furacão, situado atualmente cerca de 250 quilômetros ao leste de Limón (Caribe), tocará terra no litoral do Caribe da Costa Rica e Nicarágua nesta quinta-feira, por volta das 12h (hora local), mas os efeitos serão sentidos horas antes em quase em todo o território costa-riquenho.

O presidente Solís também decretou o fechamento das instituições públicas na quinta e sexta-feira, com exceção do hospitais e órgãos de segurança.

"Estes funcionários públicos estão servindo o país e apelo a sua excelência profissional para que se ponham ao serviço da Costa Rica neste momento. Este é um fenômeno inédito que exige excelência no cuidado de nosso povo", afirmou Solís.

Os dados da Comissão Nacional de Emergências (CNE) afirmam que há 214 comunidades afetadas pelas chuvas e 1.183 imóveis danificados por inundações no sul e Caribe.

Esta é a primeira vez na história que um furacão vai impactar diretamente a Costa Rica, um pequeno país da América Central que por sua posição geográfica, costuma receber efeitos indiretos destes fenômenos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos