Hollande pede que embargo a Cuba seja suspenso definitivamente

Paris, 26 nov (EFE).- O presidente da França, François Hollande, insistiu neste sábado para que o embargo americano a Cuba seja suspenso definitivamente e que o país possa ser considerado um membro em nível internacional.

"Por causa da despedida de Fidel Castro, quero insistir para que o embargo que penaliza Cuba seja suspenso definitivamente" e esse país "possa ser plenamente considerado um membro na comunidade internacional", disse à imprensa durante sua participação na cúpula da francofonia em Madagascar.

A França, segundo acrescentou o líder em declarações transmitidas pela emissora francesa "BFM TV", sempre viu Cuba como parceiro.

Em pleno degelo entre Estados Unidos e Cuba, Hollande se tornou em maio de 2015 o primeiro chefe de Estado francês a ter visitado o país desde a Revolução Cubana.

"Embora tenha denunciado várias vezes as afrontas aos direitos humanos em Cuba, sempre achei que o embargo era uma decisão unilateral inaceitável", acrescentou o presidente francês, que qualificou Fidel Castro como uma "grande figura do século XX".

Após a aproximação e a normalização de relações registradas nos últimos dois anos de gestão de Barack Obama, incluindo a reabertura de embaixadas, o fim do atual governo americano e a chegada, a partir do dia 20 de janeiro, de Donald Trump ao poder abre uma etapa de incerteza sobre o futuro das sanções.

O embargo, decretado em 1962, depende de uma série de disposições legais que impedem o presidente americano de revogá-lo imediatamente, e é o Congresso, em mãos republicanas, que tem essa competência.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos