Presidente e chanceler do Equador lamentam morte de Fidel Castro

Quito, 26 nov (EFE).- O governo do Equador qualificou neste sábado de "grande" e de "gigante" o ex-presidente de Cuba, Fidel Castro, cuja morte foi anunciada por seu irmão, atual mandatário do país, Raúl Castro.

"Se foi um grande. Morreu Fidel. Viva Cuba! Viva a América Latina!", escreveu em sua conta no Twitter o presidente equatoriano Rafael Correa.

Além dele, o chanceler equatoriano, Guillaume Long, lamentou o falecimento de Fidel, expressando sua tristeza pela notícia.

"Infinita tristeza pela morte de Fidel. Abraço eterno ao povo cubano neste momento de tristeza e dor. O mundo chora um gigante", disse Guillaume, através do Twitter.

Raúl Castro, em um discurso transmitido pela rede de televisão estatal, informou hoje do falecimento de seu irmão e afirmou que o corpo do líder histórico da Revolução será cremado, segundo sua "vontade expressa", e que nas próximas horas divulgará ao povo a "informação detalhada sobre a organização da homenagem póstuma a Fidel".

As últimas imagens de Fidel Castro são do último dia 15, quando recebeu em sua residência o presidente do Vietnã, Tran Dai Quang; e a última vez que ele foi visto em um ato público foi no dia 13 de agosto, por ocasião da comemoração de seu 90º aniversário, em um evento no Teatro Karl Marx, em Havana.

Fidel Castro morreu aos 90 anos, na noite de sexta-feira, às 22h29 (hora local).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos