Gâmbia realiza eleições presidenciais com bloqueio de internet e telefonia

Dacar, 1 dez (EFE).- Os eleitores de Gâmbia votam nesta quinta-feira para escolher seu novo presidente em uma jornada na qual as autoridades do país africano decidiram cortar as comunicações telefônicas e o acesso à internet.

"A poucas horas do início das eleições, o homem forte de Banjul (a capital do país) decidiu isolar Gâmbia do resto do mundo. Cortou a internet e o telefone, tornando impossível, sobretudo para a diáspora gambiana, fazer contato com seus familiares", alertou o site do jornal senegalês "Dakaractu".

Gâmbia, um pequeno país africano encravado no coração do Senegal, é governada com mão de ferro por Yahya Jammeh, que está no poder desde 1994.

Emissoras de rádio senegalesas não conseguiram fazer contato com seu enviado especial e correspondente na capital gambiana para relatar ao vivo a abertura das seções eleitorais.

No total, 1.422 centros de votação estão distribuídos pelo território e permanecerão abertos das 8h até as 17h locais (6h e 15h de Brasília), para que os cerca de 900 mil eleitores registrados possam exercer seu direito.

Jammeh concorre a um quinto mandato de cinco anos contra dois adversários, Adama Barrow, candidato de uma coalizão formada por vários grupos opositores, e Mammah Kandeh, líder do Congresso Democrático Gambiano (CDG).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos