STF aceita denúncia por desvio de dinheiro público contra Renan Calheiros

Brasília, 1 dez (EFE).- O Supremo Tribunal Federal (STF) aceitou nesta quinta-feira uma denúncia por peculato (desvio de dinheiro público) contra o presidente do Senado, Renan Calheiros, acusado de receber propinas de uma construtora para o pagamento da pensão de uma filha entre 2004 e 2006.

A decisão foi tomada por oito votos a favor e três contrários, transformando Renan em réu pela primeira vez, às vésperas de o Senado votar importantes medidas do polêmico ajuste fiscal promovido pelo presidente Michel Temer, entre eles a PEC 55, que estabelece um teto para os gastos públicos nos próximos 20 anos.

O senador é acusado de ter usado sua influência para favorecer a construtora Mendes Júnior, que em troca pagava a pensão de uma filha que Renan teve fora do casamento com a jornalista Mônica Veloso.

A denúncia foi feita em 2007. Na época, o escândalo fez com que Renan renunciasse à presidência do Senado, que ele ocupava até então. Depois, ele voltou ao cargo após ser eleito em 2013.

O presidente do Senado também é investigado em outros casos que estão no STF. Grande parte deles se refere ao esquema de corrupção que operou na Petrobras durante mais de uma década.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos