Verdes anulam pedido de apuração de votos na Pensilvânia

Washington, 3 dez (EFE).- O Partido Verde dos Estados Unidos retirou seu pedido para forçar uma apuração dos votos das eleições presidenciais do dia 8 de novembro no estado da Pensilvânia, informou neste sábado a imprensa local.

O partido voltou atrás por não poder arrecadar o milhão de dólares necessário para empreender essa ação legal, cujo pagamento devia ser feito até a próxima segunda-feira.

No dia 28 de novembro, o Partido Verde solicitou uma apuração dos votos das eleições presidenciais na Pensilvânia, quando se cumpria o prazo para pedi-lo, devido a dúvidas surgidas sobre os centros de votação com urnas eletrônicas.

Apesar de não haver provas de fraude, a candidata verde, Jill Stein, solicitou a apuração a um juiz estadual e em mais de uma centena de distritos eleitorais em todo o estado, de modo similar a como fez na semana passada no estado de Wisconsin.

O secretário de Estado da Pensilvânia, Pedro Cortés, afirmou que não há evidências de irregularidades ou de ataques cibernéticos nas máquinas de votação eletrônica do estado e considerou que um juiz não podia forçar uma apuração em nível estadual.

No entanto, o Partido Verde garantiu que solicitou a recontagem distrito por distrito, algo que alguns condados do estado da Pensilvânia contemplam sempre que se tenha três pessoas como solicitantes.

O republicano Donald Trump venceu a democrata Hillary Clinton no pleito presidencial por 71 mil votos de vantagem nesse estado.

Em comunicado, o Partido Republicano da Pensilvânia parabenizou a decisão dos verdes, porque seu pedido carecia "totalmente de fundamento".

Em Wisconsin, o agora presidente eleito dos EUA derrotou Hillary por pouco mais de 20 mil votos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos