Premiê anuncia renúncia e confirma candidatura à presidência da França

Paris, 5 dez (EFE).- O primeiro-ministro da França, o socialista Manuel Valls, disse nesta segunda-feira que vai concorrer à presidência do país nas eleições de 2017 e anunciou que amanhã renunciará a seu cargo à frente do governo.

"Sim, sou candidato à presidência da República", disse Valls logo após iniciar um discurso na cidade de Evry, da qual foi prefeito durante 11 anos (2001-2012), antes de acrescentar que deixará amanhã o posto de premiê para lançar suas propostas aos franceses "com toda liberdade".

Em relação ao derrotismo imperante na esquerda pelas poucas chances que as pesquisas de intenção de voto indicam a possíveis candidatos com esta visão, Valls se mostrou combativo e lembrou que "nada está escrito", e pediu "mobilização em massa em janeiro", quando os socialistas realizam suas eleições primárias.

O chefe do governo francês destacou sua experiência como primeiro-ministro e como ministro do Interior para garantir uma França independente em relação aos governos de China, Estados Unidos, Rússia e Turquia.

Além disso, Valls lançou seu primeiro apelo à união da esquerda, que apresentará vários candidatos no pleito presidencial.

"Hoje tenho uma responsabilidade, unir. Minha candidatura é a da reconciliação", declarou.

"Quero dar tudo à França, que tanto me deu", acrescentou Valls, de origem espanhola e que não obteve a nacionalidade francesa até os 20 anos.

O premiê fez seu discurso cercado por uma representação multiétnica de moradores de Evry, e atrás de um cartaz com a mensagem: "Fazer ganhar tudo o que nos une".

Após alertar aos franceses sobre o risco de a extrema-direita chegar ao segundo turno, Valls disse que não quer que a França "reviva o trauma de 2002" (em alusão a quando Jean-Marie Le Pen foi ao turno final), porque o programa da Frente Nacional "arruinará os trabalhadores e os fará sair da Europa e da história".

Valls também criticou o candidato da direita, François Fillon, por suas "velhas receitas dos anos 80, que as apresenta como um avanço quando são um retrocesso social".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos