Autoridades da Indonésia dizem que mais de 100 pessoas morreram no terremoto

Em Bangcoc

  • AP Photo

    Equipes de resgate buscam por vítimas em área afetada por terremoto, em Pidie

    Equipes de resgate buscam por vítimas em área afetada por terremoto, em Pidie

As autoridades da Indonésia subiram nesta quinta-feira (8) para mais de 100 o número de mortos pelo terremoto de magnitude 6,5 que atingiu na quarta (7) a província de Aceh, no norte da ilha de Sumatra, onde seguem as buscas pelos sobreviventes que estão sob as ruínas.

Durante entrevista coletiva reproduzida pelo jornal "Kompas", o porta-voz da Agência Nacional de Prevenção de Desastres (BNPB), Sutopo Purwo Nugroho, estimou em 102 o número provisório de mortos e em 616 a quantidade de feridos, 136 deles gravemente.

A maioria das vítimas (99) ocorreu em Pidie Jaya, capital da regência do mesmo nome, localizada a cerca de 120 quilômetros de Banda Aceh, a capital provincial, enquanto as outras três são nas localidades de Bireuen (2) e Pidie (1).

Sutopo advertiu que o número de mortos ainda pode subir, enquanto avançam os serviços de busca em vários edifícios que desabaram por conta do terremoto.

O tremor, que teve mais de uma dúzia de réplicas, uma delas de magnitude 4,5, provocou danos em 429 imóveis e 157 edifícios, incluindo lojas, mesquitas, hospitais e escolas, segundo o comunicado da BNPB.

De acordo com esta nota, obrigaram o deslocamento de 3.267 pessoas em Pidie Jaya e Bireuen, onde as equipes de resgate atuam com mais de 1,2 mil pessoas, incluindo militares e uma equipe de analistas da BNPB.

A região onde ocorreu o sismo é a mesma que foi atingida em 2004 por um forte terremoto, com magnitude superior a 9 na escala Richter, que gerou um tsunami no Oceano Índico que causou a morte de aproximadamente 230 mil pessoas em 12 países, a maioria deles em Aceh.

A Indonésia está localizada no "Círculo de Fogo do Pacífico", uma região de grande atividade sísmica e vulcânica que é atingida todos os anos por cerca de 7 mil tremores, a maioria deles moderados.
 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos