Dastis pede que crise na Ucrânia seja resolvida com solução política

Hamburgo (Alemanha), 8 dez (EFE).- O ministro das Relações Exteriores espanhol, Alfonso Dastis, disse nesta quinta-feira que é "imperativo" resolver a crise na Ucrânia, porque divide o continente europeu em tempos de grande incerteza, e pediu para isso uma solução política.

Em seu discurso perante o conselho anual da Organização para a Segurança e a Cooperação na Europa (OSCE), realizado entre hoje e amanhã em Hamburgo (Alemanha), Dastis ressaltou também a necessidade de prestar uma "atenção reforçada" ao Mediterrâneo, onde confluem a questão migratória e a de cooperação.

A respeito da Ucrânia, o ministro espanhol ressaltou que "resolver esta crise é imperativo porque nos divide em um tempo de grande incerteza".

"Para isso é imprescindível relançar um diálogo político-militar que aborde a percepção das ameaças e analise os mecanismos de cooperação", acrescentou.

A Ucrânia, a "preocupação principal" da OSCE há três anos, "representa uma quebra do princípio de integridade territorial, que é um pilar fundamental de nossa arquitetura de segurança", recalcou.

O ministro espanhol ressaltou, além disso, que "não há uma solução militar para esta crise" e defendeu o trabalho de mediação política realizado por França e Alemanha.

Com relação ao Mediterrâneo, Dastis considerou "crucial" que a OSCE retome o diálogo com os países de suas margens, pois nesta região "confluem os principais desafios que enfrentamos e também várias oportunidades de cooperação".

O ministro indicou, além disso, que a OSCE, uma organização com um "enfoque integral da segurança", "não pode ficar fora da resposta global à questão dos grandes fluxos de migração e refugiados".

O chefe da diplomacia espanhola também lembrou a necessidade de "reverter a erosão do regime de controle de armas convencionais na Europa" e pediu uma OSCE "reforçada e unida".

"Sem segurança não há garantia de igualdade e nem de prosperidade, que é o que nos demandam nossas sociedades e nossos cidadãos", afirmou o ministro espanhol.

O conselho anual da OSCE começou hoje com a Síria e Ucrânia como principais pontos da agenda e nele vão participar cerca de 50 responsáveis das Relações Exteriores entre os quais encontram-se, além de Dastis, o secretário de Estado americano, John Kerry, e o ministro russo, Sergei Lavrov.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos