Representante da Cruz Vermelha pede que Israel suspenda restrições a Gaza

Gaza, 8 dez (EFE).- O representante saliente do Comitê Internacional da Cruz Vermelha Internacional em Gaza, o senegalês Mamadou Sow, pediu nesta quinta-feira que Israel suspenda o bloqueio e afirmou que as restrições israelenses à Faixa, controlada pelo movimento islamita Hamas, não levarão "estabilidade" à região.

"Manter as restrições nunca pode trazer estabilidade. Estas restrições serão suspensas algum dia e a vida em Gaza será mais fácil", avaliou Sow perante um grupo de jornalistas em um encontro por causa do final de sua missão de dois anos na Faixa.

Sow pediu que Israel "suspenda todas as restrições", em alusão ao bloqueio imposto à Faixa em 2007, após o Hamas tomar o controle do território depois de expulsar as forças leais ao presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas.

Para Sow, o bloqueio israelense, secundado pelo Egito desde 2013, as limitações no ingresso e saída de bens, pessoas e materiais de construção "obstruem claramente o desenvolvimento e a reconstrução de infraestruturas, entre elas as de saúde, água e eletricidade".

Também não ajuda, disse, a um despertar da economia, porque o que Gaza requer segundo sua opinião é "uma oportunidade para construir vida e esperança, um futuro de dignidade", só alcançável mediante "o levantamento" das diversas limitações.

Com dois milhões de habitantes em apenas 360 quilômetros quadrados, a Faixa de Gaza é um dos lugares de maior densidade do planeta.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos