Senado aprova orçamento de Defesa com mais fundos que Obama havia pedido

Washington, 8 dez (EFE).- O Senado dos Estados Unidos aprovou nesta quinta-feira por grande maioria um projeto orçamentário para Defesa com mais fundos que os solicitados pela Casa Branca.

Com 92 votos a favor e apenas sete contra, o projeto de lei chegará ao presidente Barack Obama com uma maioria que se soma à obtida na semana passada na Câmara dos Representantes, de 375 congressistas a favor e 34 contra.

O projeto de lei mantém as restrições à transferência dos prisioneiros mais perigosos da Base Naval de Guantánamo, em Cuba, e afasta a possibilidade de que Obama consiga cumprir sua promessa de fechar o presídio que o presidente eleito, Donald Trump, prometeu voltar a encher de suspeitos de terrorismo.

O orçamento aprovado pelo Legislativo para Defesa é de US$ 618 bilhões, acima dos US$ 582,7 bilhões solicitados pela Casa Branca.

Com o objetivo de evitar os cortes automáticos ao orçamento instaurados em 2013, o Congresso elevou uma verba para contingências bélicas de mais de US$ 67 bilhões.

A lei inclui US$ 3,2 bilhões para aumentar os salários dos militares em uma média de 2,1%, acima do 1,6% proposto pela Casa Branca.

O orçamento também eleva o número de tropas das forças armadas americanas e frustra assim uma das vias de economia elaboradas pela Casa Branca para o maior orçamento mundial de Defesa.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos