Rússia afirma ter impedido cinco ataques informáticos contra seus bancos

Moscou, 9 dez (EFE).- O principal operador de telecomunicações russo, Rostelecom, informou nesta sexta-feira que conseguiu impedir ciberataques contra cinco bancos e entidades financeiras de primeira ordem.

A análise dos ciberataques revelou que parte deles foi gerada por artefatos domésticos classificados como IoT (internet das coisas), segundo um comunicado do operador russo.

"A particularidade dos ataques é que foram organizados com ajuda de artefatos que trabalham com o protocolo CWMP (TR-069)", explicou à "Interfax" o diretor de segurança cibernética do Rostelecom, Muslim Medzhmulov.

O Serviço Federal de Segurança (FSB, antigo KGB) da Rússia advertiu na semana passada que serviços secretos estrangeiros tinham intenção de organizar a partir de 5 de dezembro ciberataques com o objetivo de desestabilizar o sistema financeiro do país.

A ofensiva cibernética, segundo o FSB, contempla o envio em massa de SMS e de publicações provocadoras nas redes sociais sobre uma "crise do sistema financeiro-creditício da Rússia, quebras e a revogação de licenças de uma série de importantes bancos de nível nacional e regional".

Em outubro, o governo dos Estados Unidos acusou oficialmente a Rússia de uma onda de ciberataques que, entre outras coisas, facilitaram a publicação de 20 mil e-mails do Comitê Nacional Democrata por parte do Wikileaks.

Segundo Washington, estes ataques informáticos tinham como objetivo influenciar na campanha presidencial americana.

Na França e na Alemanha, as autoridades alertaram de possíveis ataques informáticos russos com a aproximação das campanhas eleitorais que se desenvolverão nesses países ao longo de 2017.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos