Mais de 45 mil pessoas deixam suas casas após terremoto na Indonésia

(Corrige lead).

Bangcoc, 10 dez (EFE).- Mais de 45 mil pessoas estão desalojadas na província de Aceh, na Indonésia, após o terremoto de magnitude 6,5 que sacudiu a região na quarta-feira e deixou por volta de 100 mortos, informaram neste sábado fontes oficiais.

Em seu último comunicado, a Agência Nacional de Prevenção de Desastres (BNPB, sigla em indonésio) dobrou o número de deslocados que tinham sido contabilizados até ontem na região, que fica no norte da ilha de Sumatra.

No relatório, o órgão reduziu para 101 o número de mortos e fixou em 857 o de feridos, 139 deles em estado grave, a maioria na região de Pidie Jaya, a mais atingida e mais próxima do epicentro do tremor.

A BNPB também indicou que o número de residências danificadas chega a 11.668, além de outras 330 edificações, entre elas um hospital e 25 escolas.

As equipes de resgate trabalhavam hoje para fazer chegar água potável e mantimentos aos atingidos, facilitar sua evacuação e oferecer assistência psicológica e proteção, segundo o porta-voz de BNPB, Sutopo Purwo Nugroho.

O presidente da Indonésia, Joko Widodo, prometeu uma ajuda de 40 milhões de rúpias indonésias (US$ 3 mil) aos atingidos para que possam reconstruir suas casas, durante a visita que fez ontem ao local.

A região do movimento sísmico é a mesma onde um forte terremoto de magnitude superior a 9 em 2004 gerou um tsunami no Oceano Índico que vitimou cerca de 230 mil pessoas em mais de dez países, a maioria deles em Aceh.

A Indonésia faz parte do "Círculo de Fogo do Pacífico", uma região de grande atividade sísmica e vulcânica que é sacudida todos os anos por cerca de 7 mil tremores, a maioria moderados.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos