Rússia hackeou dados de ambos partidos dos EUA antes de ajudar Trump, diz NYT

Washington, 10 dez (EFE).- A Rússia realizou ataques cibernéticos este ano contra os secretariados dos dois principais partidos dos Estados Unidos, mas publicou apenas a informação sobre os democratas e não a dos republicanos, o que ajudou Donald Trump a ganhar as eleições de novembro, informou neste sábado o jornal "The New York Times".

A CIA (agência de inteligência americana) concluiu com "um alto grau de confiança" que a Rússia tomou medidas encobertas para ajudar Trump a ganhar as eleições e prejudicar a candidata democrata, Hillary Clinton, segundo um relatório confidencial publicado nesta sexta-feira à noite pelo jornal "The Washington Post".

Essa conclusão, segundo indica o "The New York Times", se baseia em parte na descoberta que os russos não só atacaram os sistemas informáticos do Comitê Nacional Democrata (DNC, secretariado), como se sabia desde meados deste ano, mas fizeram o mesmo com o Comitê Nacional Republicano (RNC).

Enquanto os e-mails e outros dados do DNC foram divulgados gradualmente pelo Wikileaks nos meses prévios às eleições, supostamente graças aos ataques cibernéticos russos, os do partido republicano não foram revelados.

Segundo um alto funcionário americano citado pelo jornal, uma investigação do FBI concluiu que as tentativas russas de penetrar nos sistemas informáticos do comitê republicano não foram bem-sucedidas, ao contrário dos ciberataques contra os democratas.

Mas essa conclusão não é compartilhada por todas as agências de inteligência americanas, que não conseguiram averiguar quantos documentos a Rússia conseguiu roubar com seus ciberataques aos republicanos.

Essa informação põe em dúvida o argumento de muitos democratas de que a intenção original da Rússia era ajudar Trump, dado que atacou ambos partidos, e muitos funcionários de inteligência americanos acreditam que o objetivo de Moscou era simplesmente criar instabilidade na campanha eleitoral.

A conclusão de que a Rússia atacou também o RNC estará incluída em um relatório que a comunidade de inteligência entregará ao presidente americano, Barack Obama, antes que deixe o poder no dia 20 de janeiro, e que pretende dar-lhe uma ideia mais clara das dimensões dos ataques russos para influenciar nas eleições.

Trump pôs em dúvida que os russos tenham influenciado as eleições em algum sentido, e nesta sexta-feira sua equipe de transição minimizou a importância da informação da CIA, ao argumentar em comunicado que "esta gente são os mesmos que diziam que Saddam Hussein tinha armas de destruição em massa".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos