Centenas de egípcios protestam em frente à catedral do Cairo

Cairo, 11 dez (EFE).- Centenas de cidadãos do Egito, em sua maioria cristãos, se manifestaram neste domingo em frente à catedral copta do Cairo para exigir responsabilidades pela morte de pelo menos 25 pessoas no atentado contra a igreja de São Pedro, localizada no complexo catedralício da capital.

Além de protestar contra o atentado, os participantes pediram a renúncia do chefe de Estado, Abdul Fatah al Sisi, e do ministro do Interior, Magdy Abdelgafar.

"Estamos aqui para saber como isto pôde acontecer, como (uma bomba) pôde explodir dentro da catedral", disse à Agência Efe Maikel Yamini, um cristão de 29 anos que participa do protesto improvisado.

Yamini afirmou que se deslocou à região do atentado assim que soube o que tinha ocorrido para mostrar sua solidariedade com seus "irmãos cristãos".

O protesto acontece em meio a grandes medidas de segurança impostas pela polícia, que não permite a entrada no complexo catedralício, onde fica a igreja de São Pedro, que foi atacada quando vários fiéis participavam de uma missa.

O complexo eclesiástico acolhe, além da catedral copta ortodoxa de São Marcos, a sede do patriarca da Igreja Ortodoxa Copta, Teodoro II, que não estava no local.

O atentado acontece dois dias depois da morte de seis policiais em outro ataque com bomba perto das Pirâmides de Gizé, na região oeste do Cairo, que foi assumido pelo quase desconhecido grupo Movimento dos Braços do Egito-Hasm ("Determinação").

As forças de segurança egípcias vêm lidando com atentados terroristas recorrentes, especialmente na Península do Sinai, desde julho de 2013.

No entanto, os atentados contra civis e cristãos não são frequentes no país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos