Javier Echevarría, segundo sucessor do fundador do Opus Dei, morre em Roma

Roma, 12 dez (EFE).- O prelado do Opus Dei, o espanhol Javier Echevarría, que morreu nesta segunda-feira em Roma aos 84 anos por causa de uma insuficiência respiratória, foi o segundo sucessor à frente da organização católica depois do fundador, José María Escrivá de Balaguer.

Echevarría nasceu em Madri em 14 de junho de 1933, cursou estudos de Comércio em San Sebastián, e em 1948 ingressou no Opus Dei, uma das principais organizações católicas, integrada por 90.000 membros, a maioria deles laicos.

Em 1954 finalizou os estudos eclesiásticos no Colégio Romano Sanctae Crucis e em 1955 terminou um doutorado em Direito Civil pela Universidade de Madri e pela Pontifícia Universidade Lateranense de Roma.

No Opus Dei manteve uma estreita relação com o fundador, José María Escrivá de Balaguer, de quem chegou a ser secretário pessoal e com quem viajou por toda Europa para impulsionar o desenvolvimento da instituição.

Ordenado sacerdote em 7 de agosto de 1955, Echevarría passou, em 1956, a fazer parte do Conselho Diretor do Colégio Romano da Santa Cruz.

Entre 1960 e 1964 foi professor de Teologia Moral nos colégios Romano da Santa Cruz e Romani di Santa Maria.

Em 1962 foi nomeado comissário da Sagrada Congregação de Religiosos, em Roma, e em 1966 chegou ao cargo de consultor do Conselho Geral do Opus Dei, no qual permaneceu até 1975.

Naquele ano, e após a morte de Escrivá de Balaguer, foi designado secretário-geral da Opus Dei, em substituição de Álvaro del Portillo, que ascendeu ao posto de presidente geral da instituição.

Em 1981 o papa João Paulo II lhe nomeou consultor da Congregação para as Causas dos Santos e, desde 1982 desempenhou o cargo de vigário geral da Prelazia Pessoal da Santa Cruz e do Opus Dei.

Após a morte de Álvaro del Portillo, em 23 de março de 1994, Echevarría assumiu a direção do Opus Dei durante o período transitório até a realização das eleições para a eleição do prelado.

Proposto para cobrir a vaga, Javier Echevarría foi eleito no posto de Álvaro del Portillo em abril de 1994, em primeira votação.

Em 21 de abril daquele ano, João Paulo II nomeou Echevarría prelado da Prelazia Pessoal do Opus Dei e, em 21 de novembro, lhe nomeou bispo e lhe atribuiu a sede titular de Cilibia (jurisdição de tipo pessoal, ao contrário da que exercem os bispos diocesanos, de caráter territorial).

Em 6 de janeiro de 1995 recebeu a consagração episcopal de mãos de João Paulo II na Basílica de São Pedro.

Em 13 de março de 2013, Javier Echevarría manifestou sua "incondicional reverência e obediência" ao novo papa Francisco, e expressou sua "completa adesão" ao pontífice.

Como prelado do Opus Dei era também Grande Chanceler da Universidade de Navarra e da Universidade Pontifícia da Santa Cruz.

Consultor da Congregação para o Clero, era membro do Supremo Tribunal da Signatura Apostólica e participou, por designação do papa, na Assembleia Geral do Sínodo dos Bispos sobre América (1997) e Europa (1999), assim como na Assembleia Geral Ordinária de 2001 e 2005, nesta última por designação de Bento XVI.

O Opus Dei tem sua sede principal em Roma e conta com universidades, escolas de negócios, escolas primárias e secundárias, escolas profissionais, residências universitárias, hospitais e residências para membros numerários, espalhadas por mais de 60 países.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos