Justiça uruguaia nega pedido de liberdade para ex-presidente da Conmebol

Montevidéu, 12 dez (EFE).- A Justiça do Uruguai negou o pedido de liberdade provisória a Eugenio Figueiredo, ex-vice-presidente da Fifa e ex-presidente da Conmebol, acusado de fraude e lavagem de dinheiro quando comandava o órgão máximo do futebol sul-americano.

A Suprema Corte do Uruguai negou o pedido dos advogados do dirigente no dia 1º de dezembro, mas a decisão só foi divulgada hoje. Figueiredo ficou preso quase oito meses na Suíça após ter sido preso em uma operação que revelou o escândalo de corrupção na Fifa antes de ser extraditado em dezembro de 2015.

No fim de 2013, Figueiredo foi acusado por várias equipes do futebol uruguaio e pela associação de jogadores do país de participar de uma "organização criminosa" que cobrava propina para conceder licenças de transmissão televisiva de torneios.

Além disso, o dirigente enfrenta em Montevidéu acusações contra os crimes de lavagem de dinheiro e fraude à frente da Conmebol, entidade da qual foi vice-presidente entre 1993 e 2013, e presidente entre 2013 e 2014.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos