Kremlin confirma que Putin se reuniu várias vezes com Rex W. Tillerson

Moscou, 12 dez (EFE).- O Kremlin confirmou nesta segunda-feira que o presidente da Rússia, Vladimir Putin, manteve várias reuniões de negócios com o chefe da companhia petrolífera Exxonmobil, Rex W. Tillerson, apontado como principal nome para assumir o cargo de secretário de Estado americano no governo de Donald Trump.

"O presidente recebeu várias vezes o senhor Tillerson, também em companhia de seus sócios na Rússia", disse o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, ao falar sobre o executivo americano que, segundo a imprensa dos Estados Unidos, tem estreitas relações com o governo russo.

Em 2013, Tillerson, foi condecorado pelo próprio Putin com a Ordem da Amizade, uma das mais altas distinções que a Rússia concede a estrangeiros.

"A Ordem da Amizade é concedida pelos esforços para promover a cooperação em determinadas áreas e pelas contribuições para o desenvolvimento das relações internacionais", ressaltou Peskov, que não hesitou em elogiar o profissionalismo do diretor da principal petrolífera americana.

Ao mesmo tempo, o porta-voz ressaltou que a simpatia pessoal pela Rússia "passa a um segundo plano" quando se assume um cargo político.

"Ser secretário de Estado e dirigir uma companhia muito grande são coisas muito diferentes. O que se pode falar aqui é da disposição de mostrar uma atitude construtiva e ser profissional. E isso é o que esperamos" do próximo secretário de Estado, seja quem for, afirmou Peskov.

O porta-voz do Kremlin também comentou sobre o relatório da CIA, publicado no jornal "The Washington Post", que além de acusar a Rússia como responsável pelos ciberataques contra o Partido Democrata, assegura que o objetivo de Moscou era ajudar o então candidato republicano.

"Com surpreendente frequência saem estas informações em diferentes veículos. Muitos altos cargos dos EUA e Reino Unido fazem declarações neste sentido, e nenhuma destas declarações gratuitas é apoiada com dados", afirmou Peskov.

Tillerson conhece Putin desde que esteve à frente das operações da Exxonmobil na Rússia na década de 1990, uma longa relação que beneficiaria a intenção de Trump de estreitar os laços entre os países.

Em 2011, o executivo conseguiu um acordo que permitia à Exxonmobil explorar recursos do Ártico na Rússia, além de possibilitar à companhia petrolífera estatal russa, Rosneft, investir em concessões da empresa americana no mundo todo.

O nome de Tillerson passou a ser cogitado para assumir a diplomacia americana num momento em que o executivo está próximo de se aposantar da Exxonmobil.

A nomeação de secretário de Estado deve ser confirmada pelo Senado e, caso Tillerson seja o escolhido de Trump, se uniria a outros empresários que já foram indicados para formar o gabinete do novo governo, que toma posse no próximo dia 20 de janeiro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos