ONU decide reforçar cooperação internacional contra o terrorismo

Nações Unidas, 12 dez (EFE).- O Conselho de Segurança da ONU aprovou nesta segunda-feira por unanimidade uma resolução impulsionada pela Espanha para reforçar a cooperação internacional contra o terrorismo e aprofundar os mecanismos de coordenação judicial e policial.

A proposta foi aprovada em uma sessão do Conselho liderada pelo ministro de Justiça espanhol, Rafael Catalá, cujo país preside neste mês o principal órgão de decisões das Nações Unidas.

No preâmbulo do texto, com 22 artigos, a resolução se refere a distintas formas de terrorismo, mas especialmente ao jihadismo, tanto pelos ataques mortais que realiza como pela rede de apoio que oferece a autores materiais e simpatizantes.

O primeiro ponto do texto aprovado hoje ressalta a necessidade de que todos os países-membros da ONU façam parte dos convênios e acordos internacionais para lutar contra o terrorismo, e cumpram com suas obrigações.

Também pede a troca de informação sobre os combatentes terroristas estrangeiros e a necessidade de que seja incorporada às listas de controle nacionais e às bases de dados de vigilância multilaterais.

Além disso, a resolução destaca a necessidade de que se tipifique como crime grave em cada país "a violação deliberada da proibição do financiamento das organizações terroristas", incluindo o apoio econômico para o recrutamento.

Também estabelece a importância de estreitar a cooperação para "negar refúgio aos que financiam, planejam, apoiam ou cometem atos terroristas".

A resolução pede ainda que se simplifique o processo vinculado com as solicitações de extradição e de assistência judicial recíproca em casos relacionados com terrorismo, e que se designe autoridades centrais de assistência judicial recíproca.

O ponto 15 exorta a todos os Estados que se reforce a cooperação policial ou "uma maior coordenação das investigações além das fronteiras nos casos de terrorismo".

Por fim, o texto encoraja os Estados-membros a ampliar o acesso à rede de informação policial manejada pela Interpol.

"Só é possível derrotar o terrorismo com um enfoque sustentado e integral que entranhe a participação e colaboração ativas de todos os Estados e das organizações internacionais e regionais para conter, debilitar, isolar e neutralizar a ameaça terrorista", diz a resolução aprovada hoje pelo Conselho.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos