Pescadores indonésios sequestrados há 6 meses pelo Abu Sayyaf são libertados

Manila, 12 dez (EFE).- Dois pescadores indonésios que Abu Sayyaf, organização islamita filipina seguidora do Estado Islâmico (EI), sequestrou há cerca de 6 messes foram postos em liberdade nesta segunda-feira no sul das Filipinas.

Os indonésios Mohammad Nazir, de 62 anos, e Robin Piter, de 32, foram entregues pelos sequestradores à organização Frente Moro de Libertação Nacional (FMLN), que os levou perante as autoridades da província de Sulu, indica um comunicado do Exército.

O comandante do Exército em Sulu, Jesús Manangquil, atribuiu a libertação "às contínuas operações das Forças Armadas das Filipinas na província" e acrescentou que é só "questão de tempo" que apanhem os sequestradores.

Estes dois reféns são os últimos do grupo de sete pescadores indonésios da embarcação Charles 00 que um comando do Abu Sayyaf capturou em águas da ilha de Simisa, em Sulu, em 22 de junho.

Por sua vez, 10 jihadistas deste grupo e 3 soldados morreram durante um enfrentamento com o Exército durante o fim de semana na zona de Patikul, na ilha de Jolo (sul).

Abu Sayyaf intensificou sua atividade neste ano com o sequestro de dezenas de pessoas, tanto nas Filipinas como na Malásia.

O grupo recuperou notoriedade internacional, além disso, quando decapitou em abril o canadense John Ridsdel e dois meses mais tarde o também canadense Robert Hall, em ambos casos porque não recebeu o resgate no prazo imposto.

Criado em 1991 por veteranos da guerra do Afeganistão contra a União Soviética, Abu Sayyaf tem suas fortificações no sul das Filipinas, onde se lhe atribuem vários atentados e sequestros com os quais se financia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos