República Dominicana afirma estar em contato com Brasil para tratar Lava Jato

De Santo Domingo

A Procuradoria Geral da República Dominicana afirmou nesta segunda-feira que está em contato com autoridades brasileiras para tratar a Operação Lava-Jato, que provocou a suspensão de obras em seis países da América Latina, inclusive em território dominicano.

Esses projetos de infraestrutura seriam realizados em Argentina, Venezuela, Cuba, República Dominicana, Guatemala e Honduras, segundo um relatório divulgado neste domingo pelo Grupo de Diários América (GDA).

As obras em questão estavam nas mãos das construtoras Odebrecht, Andrade Gutiérrez, Camargo Corrêa, Queiroz Galvão e OAS, as cinco investigadas pela Lava-Jato por seu envolvimento em um esquema de pagamento de subornos a políticos em troca da obtenção de contratos e outros favores.

Em sua conta no Twitter, a Procuradoria Geral da República Dominicana assegurou hoje que está realizando "estreito acompanhamento" da evolução deste caso no Brasil.

Além disso, assegurou que existe comunicação com as autoridades do país. "Solicitamos informação pela via oficial e esperamos que a mesma seja remetida", acrescentou a Procuradoria.

"Quando recebermos a informação que foi solicitada sobre dito caso, iniciaremos as indagativas locais", completou.

Por último, a Procuradoria destacou que "todo aquele que deva ser interrogado, entrevistado ou investigado, será chamado sem importar de quem se trate".
 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos