Sem "uma só China", não haverá relação estável com os EUA, diz país oriental

Pequim, 12 dez (EFE).- O governo chinês advertiu nesta segunda-feira ao presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, que, se não respeitar a política de "uma só China", não haverá estabilidade nas relações entre ambas potências.

Se for mantido esse princípio -pelo qual Pequim insiste que seja reconhecido como o único governo da China enquanto Taiwan é uma província rebelde-, "o desenvolvimento estável das relações entre China e Estados Unidos estão fora de discussão", afirmou hoje um porta-voz do Ministério chinês de Relações Exteriores, Geng Shuang.

Geng afirmou que o governo chinês "está seriamente preocupado" pelas declarações de Trump. "Quero enfatizar que a questão de Taiwan é realmente um interesse central para a China".

Em entrevista divulgada ontem pela rede de televisão "Fox News", Trump pôs em dúvida que seja necessário seguir com a política de "uma só China", guia que supôs a base das relações bilaterais entre China e EUA desde 1972, sete anos antes do restabelecemento total de seus laços diplomáticos.

"A adesão a princípio de 'uma só China' representa os alicerces políticos para o desenvolvimento das relações entre China e Estados Unidos", lembrou hoje Geng.

"Se (o princípio de 'uma só China') for comprometido ou interrompido, o crescimento estável das relações entre China e Estados Unidos, assim como a cooperação nas áreas mais importantes, está fora de discussão", reiterou.

O porta-voz ressaltou que "pedimos à nova Administração americana que admitam a sensibilidade da questão de Taiwan e adiram à política de 'uma só China', assim como aos princípios estabelecidos pelos três comunicados conjuntos entre China e Estados Unidos".

"Pedimos -continuou- que os Estados Unidos administrem este assunto de maneira adequada e prudente para que não interrompa ou danifique os interesses gerais das relações bilaterais".

Isto, disse Geng, "não afeta só os interesses fundamentais das relações entre China e Estados Unidos, mas também a paz, a estabilidade e a prosperidade da Ásia-Pacífico e do resto do mundo". EFE

pav/ff

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos