Polícia detém 2 deputadas da esquerda pró-curda na Turquia

Istambul, 13 dez (EFE).- A Polícia da Turquia prendeu nesta terça-feira duas deputadas do Partido Democrático dos Povos (HDP), Çaglar Demirel e Besime Konca, informou a agência "Anadolu", que indicou que Besime já foi solta.

Çaglar, deputada na província de Diyarbakir, e Besime, deputada na província de Siirt, foram detidas por se negarem a testemunhar por causas pendentes na Justiça. Ambas foram detidas esta madrugada ao sair do parlamento turco. Besime foi libertada com acusações horas depois, enquanto Çaglar ainda está detida. As duas são acusadas de pertencer ao Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) e fazer propaganda do grupo.

Ao todo, dez deputados do HDP, terceiro maior no parlamento, permanecem em prisão preventiva acusados de "vínculos com uma organização terrorista", em referência à guerrilha PKK. As detenções também afetaram os municípios, com a detenção de mais de 40 prefeitos, a maioria do HDP ou do também pró-curdo Partido Democrático das Regiões (DBP), substituídos por gerentes nomeados pelo governo em Ancara.

Segundo o ministro do interior, Süleyman Soylu, 372 membros do HDP, entre eles três dirigentes de províncias, foram detidos ontem em resposta ao atentado do sábado em Istambul no qual 44 pessoas morreram e que foi reivindicado por um grupo radical curdo.

De acordo com o jornal "Evrensel", a operação policial aconteceu em 11 províncias. A ação também apreendeu computadores e documentos do partido.

A Promotoria os acusa de pertencer à guerrilha PKK ou fazer propaganda do grupo através das redes sociais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos