Trump confirma Tillerson como próximo secretário de Estado dos EUA

Nova York, 13 dez (EFE).- A equipe de Transição Presidencial dos EUA confirmou nesta terça-feira que Rex Tillerson, máximo executivo da companhia petrolífera Exxonmobil, foi escolhido pelo presidente eleito, Donald Trump, como próximo secretário de Estado do país.

"A carreira de Rex Tillerson é a personificação do sonho americano", afirmou Trump em comunicado no qual anuncia a nomeação, a mais importante do gabinete que o acompanhará na Casa Branca desde 20 de janeiro.

A designação de Tillerson tinha sido antecipada nas últimas horas por vários veículos de imprensa americanos, embora Trump só tinha informado que a designação seria revelada na primeira hora de hoje.

Trump ressaltou na nota o "duro trabalho, a dedicação e a inteligência em alcançar acordos" que Tillerson demonstrou como CEO ou máximo executivo de Exxonmobil, a principal petrolífera dos Estados Unidos.

"Sua tenacidade, sua ampla experiência e o profundo conhecimento da geopolítica fazem dele uma excelente escolha para ser secretário de Estado", acrescentou o presidente eleito na nota da equipe de Transição Presidencial.

Tillerson, de 64 anos, está à frente de Exxonmobil desde 2006. Dele destaca-se sua relação com o presidente russo, Vladimir Putin, e suas operações nesse país e em nações do Oriente Médio à frente da companhia petrolífera.

Essas vantagens, no entanto, podem se transformar nos principais problemas de Tillerson no processo de ratificação de sua nomeação no Senado pela possibilidade de haver conflitos de interesses.

Tillerson "sabe como dirigir uma empresa global, o que é crucial para liderar o Departamento de Estado, e suas relações com líderes mundiais são insuperáveis", afirmou Trump.

"Não posso pensar em ninguém mais preparado, e ninguém mais dedicado, para servir como secretário de Estado nesta época crucial de nossa história", acrescentou o presidente eleito.

No comunicado há também comentários de Tillerson, nos quais concorda com Trump "em sua visão para restabelecer a credibilidade das relações internacionais dos Estados Unidos".

"Devemos nos estabilizar em fortalecer nossas alianças, perseguir os interesses nacionais compartilhados e ressaltar a força, a segurança e a soberania dos Estados Unidos", acrescentou.

A eleição de Tillerson estava praticamente certa desde que o ex-candidato presidencial republicano Mitt Romney, um dos principais favoritos, anunciou ontem à noite que tinha descartado se transformar no próximo chefe da diplomacia americana.

"Foi uma honra ter sido considerado para secretário de Estado de nosso grande país", afirmou Romney na rede Facebook.

"Tenho grandes esperanças de que a nova Administração dirigirá a nação rumo a uma posição mais forte, com prosperidade e paz", acrescentou o político republicano.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos