Vítimas de ataque em Orlando são homenageadas seis meses após massacre

Miami, 12 dez (EFE).- Familiares, amigos e organizações cívicas lembraram nesta segunda-feira dos 49 mortos no massacre em uma boate gay de Orlando, nos Estados Unidos, quando se completaram seis meses do ataque.

Reunidos no Centro Regional de História do Condado de Orange e também no bar Pulse, onde ocorreu a tragédia, fizeram um tributo às vítimas com orações, cantos e discursos de algumas autoridades locais.

O massacre aconteceu no dia 12 de junho, e o responsável, Omar Mateen, um americano de 29 anos de origem afegã, que foi morto pelos policiais na mesma noite.

Com a homenagem "Lembrando Nossos Anjos", no bar Pulse, a comunidade homenageou as vítimas do massacre, que também deixou 53 pessoas feridas.

"Orlando é verdadeiramente uma cidade compassiva. Também somos uma cidade diversa e inclusiva, uma vez que através de nossas ações, estamos honrando aqueles que perdemos em Pulse", disse hoje, o prefeito de Orlando, Buddy Dyer.

Ele afirmou que desde "o dia mais negro da história de nossa cidade", a comunidade se mobilizou para ajudar as famílias e sobreviventes do massacre, cujas vítimas foram em sua maioria de origem latino-americanos, especialmente porto-riquenhos.

"Os moradores ajudaram, cuidaram e se amaram uns a outros quando nossa comunidade mais necessitava", afirmou Dyer em comunicado.

Já o senador pela Flórida, Marco Rubio, lembrou das vítimas no massacre e "aqueles cujas vidas foram mudadas para sempre".

As autoridades americanas ainda investigam os motivos que levaram Omar Mateen, um segurança armado com um fuzil de assalto e uma pistola, a matar 49 pessoas durante a Noite Latina que estava sendo realizado na boate.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos